segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

COMO ESCOVAR OS DENTES DE FORMA CORRETA?

Para muitas pessoas escovar os dentes, é simplesmente comprar a escova e o creme dental com mais benefícios apresentados em propagandas comerciais no horário nobre da Globo. Mas não é tão simples assim. Ninguém consegue uma higienização no mínimo regular com uma escovação de 1 minuto. Escovar os dentes, é como tomar banho, não é simplesmente entrar debaixo do chuveiro, e pronto!
Mas a culpa não é dos pacientes, e sim, dos profissionais, que acabam negligenciando, uma parte importante do tratamento: a orientação e atividade educativa em higiene oral. Seja por considerar que todos já sabem escovar os dentes, ou por simplesmente como não saber oferecer este tipo de tratamento ao paciente. Pois, este tipo de terapia, terá um custo ao paciente, assim como aprender a dirigir, ou a aprender uma nova língua, também tem custos. E uma boa “aula” de educação em higiene bucal, será vista com bons olhos pelos pacientes. Pois aprender a cuidar de si mesmo, sempre é interessante.
Este artigo não substitui a orientação de um profissional. Mas orienta o que se deve ou não ser feito durante a escovação dos seus dentes. Esse não é um manual, mas um pouco do que eu indico aos meus pacientes.

A ESCOLHA DA ESCOVA DE DENTE

A escova de dente considerada ideal deve ter a cabeça pequena, cerdas macias com pontas arredondadas e tufos de cerdas concentradas e um cabo confortável para o manuseio. Sempre recomendo que escovas das mais simples, aquelas com as cerdas todas do mesmo tamanho, bem macias, são as melhores, pois não há o risco de machucar gengiva ou bochecha. Porém há uma crença que escovas grandes e com cerdas duras, limpam mais rápido e melhor, o que não é bem verdade, cerdas duras, não penetram no vão entre um dente e outro, além de agredir a gengiva, o que gera a conhecia retração gengival, o que dá a aparência de dentes grandes, além de sangramentos durante a higienização. Sempre indico escovas produzidas por empresas tradicionais, mas nunca indico aquelas escovas “faz-tudo” que são apresentadas nas propagandas.
O resultado da escovação pode ser melhor ou pior dependendo do objeto que se usa. Portanto siga alguns conselhos na escolha das escovas de dente:
- Esqueça as escovas high-tech. Prefira as de cerdas macias ou extra macias.

- Cerdas de tamanho uniforme são mais indicadas. As de diferentes tamanhos machucam a gengiva.
- Cabos emborrachados facilitam o manejo. Os flexíveis são bons para quem escova com muita força

                As escovas elétricas, com cabeças rotativas, também são uma boa opção, mas, para o especialista, devem ser usadas intercaladas com a escova tradicional para que a pessoa não perca a habilidade da escovação. Outro aspecto importante a ser observado é o momento certo de trocar de escova. Isso deve acontecer sempre que as cerdas estiverem tortas e amassadas, até no máximo 90 dias de uso. Nesse estado, elas não higienizam adequadamente e ainda podem prejudicar a gengiva. 

A ESCOLHA DO CREME DENTAL

Para os pacientes que não apresentam nenhum problema de saúde bucal relevante, como periodontite ou sensibilidade dentária, a escolha é mais simples, vai do gosto e do bolso do paciente. Assim como na escolha da escova de dente, sempre recomendo o uso de creme dental de marcas tradicionais, pela credibilidade de qualidade e de uso de agentes conhecidos e seguros para a saúde geral do paciente. O creme dental age como agente de manutenção e motivação da higienização oral do paciente, promovendo limpeza, refrescância e bem estar.
Cremes dentais, raramente clareiam os dentes, devemos ser cautelosos ao escolher um destes, pois a maioria apresenta uma grande quantidade de substancias abrasivas, o que apenas removem manchas externas dos dentes, o que pode geram algumas vezes certo clareamento em pacientes fumantes, ou que ingerem alimentos ou bebidas com excesso de corante.
Pacientes com sensibilidade dentária devem em primeiro lugar consultar um profissional de sua confiança, pois somente um cirurgião dentista para indicar o melhor tratamento para cada caso de sensibilidade dentária. Alguns pacientes apresentam certa melhora ao utilizarem cremes dentais específicos para sensibilidade, outros não apresentam resultados tão satisfatórios. Sendo que na maioria dos casos de bons resultados com o uso desses cremes dentais, quando o uso desses produtos é interrompido, o efeito dessensibilizante, também é cessado.
O número de cremes dentais disponíveis é imenso, portanto para cada caso clínico tem um produto recomendável, portanto pergunte ao seu cirurgião dentista, qual ele recomenda para o seu caso.

CUIDADOS COM SUA ESCOVA DE DENTE

As escovas dentais também são vetores de contaminação, portanto a sua higienização e armazenamento deve seguir algumas regras. Primeiro certifique-se que ela se encontra a pelo menos um metro e meio do vaso sanitário. Pois assim evitamos que as bactérias que se elevam quando a descarga é acionada alcance sua escova. Não adianta guarda-las dentro do armário, lá dentro ela também estará susceptível à contaminação por bactérias e fungos.
Nunca compartilhar escova de dente, nem mesmo com filhos, irmãos ou cônjuge. Após o uso sempre lavar bem as cerdas, e a cabeça da escova, e sempre que possível secá-la antes de seu armazenamento. Guardá-las sempre verticalmente, e evitando que as escovas de pessoas diferentes toquem uma nas outras. Evite deixar em soluções ou “de molho”. Guarde suas escovas em local seco, e arejado.
E lembrar sempre de trocar a escova, quando suas cerdas começarem a abrir, ou quando completar 90 dias da última troca. Hoje algumas escovas têm cerdas coloridas que ao perderem a cor destas cerdas, é o indicativo de necessidade de troca da escova.

QUANTIDADE DE CREME DENTAL

Os problemas relacionados à quantidade de creme dental utilizada em cada escovação referem-se ao excesso e não às pequenas quantidades, isto é, uma criança menor de seis anos, que corre o risco de deglutir o dentifrício utilizado na escovação, deve colocar uma pequena quantidade de creme dental na escova, evitando assim o uso excessivo.

Para se evitar este problema, é recomendado que se coloque o creme dental no sentido transverso das cerdas da escova, desta forma sempre teremos uma quantidade adequada, que seria o correspondente ao tamanho de uma ervilha, como podemos ver na imagem ao lado.

TÉCNICA DE ESCOVAÇÃO



Não se esquecem de que este artigo tem caráter informativo, e não substitui a orientação de um profissional da área de Odontologia. E falando nisso, há quanto tempo não visita seu amigo dentista?
Dra. Juliana Dutra
CROSP 98040

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário